Our Recent Posts

Tags

Arquitetura "pós-materna"



Depois que me tornei mãe do Rafael, e agora a espera do Felipe, meu olhar para a arquitetura e os seus detalhes mudou um pouco! Coisas que antes achava lindo, hoje em dia tenho receio ou medo de mãe mesmo. Separei esses cinco itens que saltaram aos meus olhos na minha fase "pós-materna" (assim entre aspas, pois nem sei se esse termo existe).


1.Escada sem guarda-corpo, com vazado ou sem corrimão. Se eu estiver com Rafael, não quero nem chegar perto do pórtico de Diogenes Reboucas na Faufba. É lindo, mas..... os guarda-corpos são vazados! Alunos ou professores que tenham crianças e eventualmente precisam leva-las na Fau devem sentir vários frios na barriga ao olhar para aquele pé-direito duplo da escada helicoidal. Temos medo de cair segurando a criança ou receio de que ela mesma vá correndo “rumo ao nada” e caia. Independentemente das questões da NBR9050 de acessibilidade, guarda-corpos vazados realmente me deixam preocupada.


2.Ângulos e quinas sobressalentes. Projetei o meu primeiro apartamento recém-casada e as minhas preocupações na época eram apenas trabalho e estudo. Lá tá cheio de quininhas charmosas que me preocuparam bastante quando Rafa começou a andar.


3.Quartos distantes. Já projetei em um escritório que trabalhei uma casa de praia com os ambientes separados por passarelas, como bangalôs, um charme! Mas pense você com filhos pequenos e que já dormem sozinhos, mas que ainda possam precisar de uma assistência noturna? Imagine-se atravessando uma circulação aberta, à noite, e provavelmente cheio de insetos? Outro dia vi uma planta sucesso do @ideazarvos que a área de convivência era no meio e os quartos nas extremidades. Mesmo problema do exemplo anterior, se você tem filhos pequenos. Mas, como tudo é fase, até comentei lá que seria o apartamento ideal para um casal com filhos adolescentes ou adultos por exemplo. Eles pensaram nisso e me contaram que fizeram outras opções de planta também.


4.Jarros, ornamentos e materiais frágeis acessíveis às crianças. Temos que ensinar às crianças a não mexer nas coisas, mas isso demora e requer paciência. Melhor mesmo é remover esses itens decorativos e tornar o ambiente baby friendly de uma vez por todas em nome da paz familiar.


5.Peitoris baixos e/ou móveis encostados na janela. Peitoris baixos demais que dão acesso às crianças dão medinho mesmo, assim como no item 1. Se você leva a prole para casa de amigos ou familiares que não tem gatos ou crianças significa que lá não tem rede de proteção, o que por sua vez significa que você vai precisar ficar vigilante 200% do tempo!


Essas são algumas das preocupações que me vieram à tona e que agora sempre tenho cuidado ao projetar, principalmente se o casal tem, ou quer ter, filhos pequenos. Se você tem algum outro item nesse sentido, compartilha comigo!

Entre em contato:

(085) 99902-6353

©2018 BY JOANA REZENDE ARQUITETURA E ARTE. PROUDLY CREATED WITH WIX.COM